Abordando a reciclagem

16/05/2012 13:17

Algumas informações sobre a reciclagem

Cores dos cestos de separação para reciclagem

No Brasil os recipientes para receber materiais recicláveis seguem o seguinte padrão:

  • Azul: papel/papelão
  • Vermelho: plástico
  • Verde: vidro
  • Amarelo: metal
  • Preto: madeira
  • Laranja: resíduos perigosos
  • Branco: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde
  • Roxo: resíduos radioativos
  • Marrom: resíduos orgânicos
  • Cinza: resíduo geralmente não reciclável, misturado ou contaminado, não sendo possível de separação.

 

Reciclagem de embalagens longa vida

 

Etapas do processo de produção de papel reciclado a partir de aparas de papéis:

  • Etapa 1:
    • Entrega das aparas (fardo) na fábrica recicladora de papel
    • Passa pelo controle de qualidade e é classificado
    • Vai para o estoque de aparas
    • O lote do estoque mais antigo vai para as esteiras transportadoras
    • O hidrapulper desagrega o papel, juntamente com água industrial
    • Depois de desagregado, a bomba puxa a massa de papel para outras etapas
  • Etapa 2 - turbo tiraplástico (retirada de plástico)
  • Etapa 3 - processo de centrifugação para retirada de impurezas (areia, prego, etc)
  • Etapa 4 - processo de refino da massa
  • Aditivos são adicionados à massa: sulfato de alumínio, amido de mandioca, etc
  • Etapa 5 - Caixa de entrada da máquina de papel
  • Etapa 6 - Mesa formadora (vácuo retira umidade excedente)
  • Etapa 7 - Prensa acerta gramatura do papel
  • Etapa 8 - O papel passa pelos rolos secadores
  • Etapa 9 - Chega até a enroladeira
  • Etapa 10 - Forma-se o rolo de papel
  • Etapa 11 - O rolo é transportado por ponte rolante até a rebobinadeira
  • Etapa 12 - O papel é rebobinado conforme formato da bobina
  • Etapa 13 - A bobina de papel acabada vai para o controle de qualidade
  • Etapa 14 - Vai para o estoque, podendo ser vendida ou vai para a cartonagem, transformando-se em chapa de papelão, a fim de ser industrializada como caixas de papelão

Mas, se você quiser reciclar o papel em sua casa (artesanalmente) siga as instruções aseguir:

  • Etapa 1: Corte os papéis que deseja reciclar. Coloque em uma bacia com água. Deixe descansar por 24 h.
  • Etapa 2: Mexa essa mistura ou bata no liquidificador.
  • Etapa 3: Seque pondo em redes.Prense se quiser.
  • Etapa 4: Ponha essas redes para secar no sol.
  • Dica: Se quiser papéis coloridos use corante na cor desejada durante a "Etapa 1".

 

A embalagem longa vida é uma composta de seis camadas de três materiais: papel, polietileno  e alumínio.

·         Fabricação de peças plásticas

·         Os fardos desse composto chegam a um reciclador de plástico e entram em um processo de lavagem para retirar o pequeno residual de fibras de papel que ainda existe neste material. Uma vez limpo, este material passa por um processo de aglutinação que retira boa parte da umidade e faz com que o material ganhe densidade que será importante no processo seguinte, a extrusão. Na extrusão o material é transportado por uma rosca aquecida que faz com que o material derreta e se homogeneíze formando uma massa uniforme que é pressionada contra uma tela, para a produção dos pellets, que são pequenos fragmentos de plástico que é a forma com que o plástico, seja ele reciclado ou não, é vendido no mercado. A partir desses pellets é possível utilizar equipamentos de injeção e rotomoldagem para fabricação dos mais diversos artefatos de plástico. Os pellets reciclados de plástico e alumínio de embalagens longa vida tem sua composição aproximada em massa de 80% polietileno e 20% alumínio.

Fabricação de placas e telhas

·         É o processo mais simples para a reciclagem do composto de polietileno e alumínio de embalagens longa vida. Os fardos desse material são recebidos das indústrias papeleiras e seguem diretamente para o processo de secagem e trituração. Uma vez triturado este material é dosado em formas sobre um filme desmoldante e levado para uma prensa aquecida a cerca de 180°C. Estas prensas são similares às prensas utilizadas para a fabricação de compensados de madeira. Após algum tempo nesta temperatura o plástico se funde ao alumínio formando uma placa. Esta placa é retirada do equipamento e resfriada. Este tipo de placa pode ser usada para fabricação de móveis, ou em substituição a madeira em algumas aplicações, como por exemplos divisórias e tapumes para construção civil. Esta mesma placa, enquanto ainda quente, também pode ser moldada em formas onduladas para a fabricação de uma telha similar às telhas de fibrocimento. Esta telha reciclada tem propriedades térmicas interessantes além de ser mais leve.

Reciclagem de aço

Estudos dizem que a cada 75 latas de aço recicladas, uma árvore é salva, pois, do contrário, viraria carvão vegetal.

O aço é utilizado em diversos materiais, desde latas até carros. O aço pode ser reciclado infinitas vezes, com custos menores e menos dispêndio de energia do que na sua criação inicial. se aproveitado, pode gerar economias e menos agressão ao meio ambiente. também é muito utilizado na construção civil para sustentar estruturas de concreto.

 

Reciclagem de alumínio

O processo resume-se no derretimento do metal, o que é muito menos dispendioso e consome muito menos energia do que produzir o alumínio através da mineração. Pode ser  reciclado tanto a partir de sucatas bauxita. Pode ser obtido a partir de esquadrias de janelas, componentes automotivos, eletrodomésticos, latas de bebidas, entre outros. A reciclagem não danifica a estrutura do metal, que pode ainda ser reciclado infinitamente e reutilizado na produção de qualquer produto com o mesmo nível de qualidade de um alumínio recém produzido por mineração.

Curiosidades:

  • Um quilo de alumínio reciclado evita a extração de cinco quilos de bauxita.
  • O ciclo médio de vida de uma lata de alumínio é de 30 dias, desde sua colocação na prateleira do supermercado até seu retorno reciclada.
  • A reciclagem de uma única lata de alumínio pode economizar a energia necessária para manter um televisor ligado durante 3 horas ou uma lâmpada de 100 watts por 20 horas.
  • Em média um quilo equivale a 74 latas.

 

Reciclagem de baterias

A reciclagem de baterias é um processo de recuperação dos materiais constituintes das mesmas, tendo em vista não só o seu reaproveitamento, como remover a sua deposição em aterros sanitários,

Visto que são tóxicos e altamente poluentes na natureza.

 

 

A reciclagem de computadores

Segundo dados do Greenpeace, por ano, são produzidos até 50 milhões de toneladas de resíduos eletrônicos no mundo inteiro.

A reciclagem de computadores é usado como matéria-prima para novos produtos do ramo ou o reaproveitamento e a reutilização destes.

 

A reciclagem de entulhos

     A reciclagem de resíduos ou entulhos da construção civil gera sub-produtos como tijolos, brita, canos de esgoto, calçamentos, entre outros essas são importantes alternativas para amenizar vários problemas na área urbana, tanto nos setores sociais e ambientais, como no econômico. transformação dos resíduos de obras e demolição em novos materiais de construção.

Para reciclar entulhos faz-se, primeiramente, uma triagem das frações inorgânicas e não-metálicas do resíduo, excluindo madeira, plástico e metal, que são direcionados para outros fins. Em seguida obtém-se o agregado reciclado, que é o resíduo britado ou quebrado em partes menores. Com este método aplicado aos resíduos será possível identificar sua composição, os compostos que podem ser extraídos dele e saber qual a planta industrial mais adequada para a reciclagem e a melhor alternativa de aproveitamento dos resíduos. È possível obter areia, brita e blocos com a reciclagem de entulhos.

 

A reciclagem do vidro

O vidro é um material que não se pode determinar o tempo de permanência no meio ambiente sem se degradar, e também não é nocivo diretamente ao meio ambiente, por isso é um dos materiais mais recicláveis que existe no consumo humano. É ideal para a reciclagem e pode, dependendo das circunstâncias, ser infinitamente reciclado. O uso de vidro reciclado em novos recipientes e cerâmicas possibilita a conservação de materiais, a redução do consumo de energia e reduz o volume de lixo que é enviado para aterros sanitários. A reutilização do vidro é preferível à sua reciclagem.

 

 

Por: Rosane Nunes

#outer-wrapper { margin: 0 auto; border: 0; width: 750px; text-align: left; background: url(http://i55.photobucket.com/albums/g138/robertojd/corpo.jpg); font: normal normal 100% tahoma, 'Trebuchet MS', lucida, helvetica, sans-serif; }